Uma das grandes questões associadas às viagens de automóvel aponta para a rivalidade entre sistemas de ar condicionado e vidros abertos, deixando as pessoas na dúvida, relativamente ao que usar. Será um, destes, mais económico que o outro? A resposta a esta pergunta é: depende! Aspetos como a aerodinâmica, o peso e o consumo do veículo, deverão ser tidos em consideração, num momento de reflexão acerca desta temática.

 

Imaginemos dois veículos a circular a 100 km por hora, sendo que o coeficiente de atrito de um é mais baixo do que o do outro. Aquele que possuir uma aerodinâmica melhor, e consequentemente um coeficiente de atrito mais baixo, numa situação em que circule com os vidros abertos, apresenta um consumo de combustível mais elevado do que o outro carro. Isto, acontece porque o vento, ao entrar pelas janelas, acaba por exercer uma força de atrito sobre o veículo, obrigando o condutor a esforçar o motor de modo a conseguir manter a velocidade, o que contribui para o desgaste do carro e para o aumento do consumo de combustível.

 

Em alternativa ao ponto anterior, parece legítimo recorrer ao ar condicionado. No entanto, o sistema de funcionamento deste é constante, o que faz com que o motor do veículo se encontre numa situação de esforço, acabando por manter o mesmo nível de consumo de combustível. Neste sentido, é lógico pensar que carros anteriores ao ano de 2000 exijam um esforço do motor ainda maior, levando a um aumento dos níveis de consumo.

 

No momento em que tiver de optar entre utilizar o ar condicionado ou, simplesmente, os vidros abertos, tenha em atenção a velocidade a que circula. Caso o automóvel apresente uma velocidade igual ou superior a 70 km/h, é recomendável que feche os vidros e ligue o sistema de ar condicionado. Porém, se o carro circular dentro de uma localidade, a uma velocidade inferior, aconselha-se que desligue o sistema de ar e mantenha os vidros abertos. Desta forma, poderá economizar o combustível do seu veículo.

 

Ainda que o ar condicionado dê jeito quando está calor, estamos a falar de um sistema que é utilizado pelos condutores ano após ano, pelo que deverá ser revisto regularmente, de modo a evitar avarias.

 

 


Scroll to Top