Sabia que existem diferentes tipos de seguro de animais de estimação? E que as coberturas dos seguros devem ser escolhidas de acordo com as necessidades e idade do seu animal?

Quando chega o momento de pagar as despesas do veterinário, muitas vezes questiona-se acerca dos seguros para animais, e até que ponto não seria mais vantajoso para si e para ele poder contar com a apólice certa… e porque sabemos que tendem a surgir muitos mitos associados a este tipo de seguros, passamos a listar em seguida alguns destes mitos.

 

O meu cão ou gato não precisa de seguro

É importante referir que, muitas das vezes, as pessoas ponderam em fazer um seguro para animais, como forma de garantirem o pagamento das despesas de veterinário mais avultadas, acabando assim por lhes proporcionar uma melhor qualidade ao nível do atendimento e dos cuidados de saúde, enquanto poupam alguns euros.

Outro dos aspetos a considerar tem a ver com o tipo de animal que possui, e qual o seu tempo médio de vida, o que de uma forma ou de outra acaba por determinar a probabilidade de o mesmo desenvolver algum tipo de doença mais grave, sendo que é justamente isso que tende a acontecer à medida que a idade dele avança.

 

O seguro de animais apresenta poucas coberturas

Um dos mitos que costumamos ouvir regularmente está relacionado com as coberturas que este tipo de apólices oferece, muitas vezes consideradas pouco úteis pelos donos dos animais.

A verdade é que os seguros para animais de estimação apresentam muitas coberturas, alguns deles possuem inclusive descontos em serviços de tosquia, hotéis, banhos, pet sitting e outros. Claro que, em situações que se verifique que o animal já tinha algum tipo de condição médica grave antes da celebração do contrato de seguro, estas não se encontram cobertas, assim como tratamentos preventivos, de rotina, vacinas, esterilizações e despesas recorrentes de períodos de gestação do animal.

 

Este tipo de seguro é muito caro

Na verdade, estamos a falar de um seguro que, por si só, não representa uma despesa propriamente excessiva no orçamento familiar, sendo que o custo do mesmo depende sempre do nível de cobertura que queira contratar.

Voltamos a frisar que os seguros para animais de estimação não distinguem os animais por espécie, idade, tamanho ou raça, pelo que todos os animais de companhia têm acesso aos mesmos direitos e cuidados médicos.

Ao nível das mensalidades, um seguro para animais de estimação pode custar-lhe uma média de 7€ por mês, uma vez que existem já excelentes opções no mercado segurador.

 

Limitação na escolha do veterinário

Por norma, os seguros de animais de estimação, dependendo da seguradora, colocam à disposição da pessoa uma rede de cuidados médicos especializados, espalhados de norte a sul do país. O que acaba por acontecer em situações que se verifique que a pessoa mora a mais de 20 km de distância de um prestador da rede convencionada, surge então a possibilidade de esta se deslocar com o animal ao prestador mais próximo fora da rede.

 

Uma vez esclarecidas todas estas questões, é chegado o momento de começar a pensar em contratar um seguro de animais de estimação para o seu fiel companheiro, podendo optar por subscrever o seguro enquanto o animal é jovem e saudável, de modo a poupar alguns euros.

Ofereça ao seu cão ou gato a proteção que ele merece, ao mesmo tempo que protege também a sua carteira de custos inesperados. Se precisar de ajuda para encontrar a melhor solução do mercado, não hesite em contactar-nos ou visite um dos nossos escritórios, em Faro e no Montenegro.


Scroll to Top