A verdade é que temos vindo a caminhar para um mercado de trabalho onde os profissionais das mais diversas áreas tendem a valorizar acima de tudo aspetos relativos ao seu bem-estar, seja a nível físico ou a nível psicológico, contrariamente ao que acontecia no passado, em que o valor do salário assumia um papel determinante perante as ofertas de trabalho de surgiam.

Cientes desta mudança de paradigma, as empresas dos mais diversos setores têm vindo a proporcionar cada vez mais benefícios para os seus colaboradores, para além de tudo aquilo que está incluído no salário de cada um deles, com o intuito não só de facilitar os processos de contratação, como também de conquistar e persuadir os profissionais mais talentosos de cada um dos setores de negócio, para que se criem relações de confiança entre a entidade empregadora e os membros que a constituem.

 

Ainda que estes benefícios não se traduzam num bónus significativo a nível monetário, existe sempre a possibilidade de diminuírem as despesas fixas dos colaboradores, uma vez que estes se encontram ligados a áreas como o consumo, a saúde e a formação no âmbito profissional.

Perante um mercado cada vez mais competitivo, revela-se fundamental que as empresas possuam uma proposta de trabalho completa e desafiante, cujo principal objetivo passe por atrair e motivar os melhores profissionais de cada setor do mercado, pelo que partilhamos agora consigo alguns dos benefícios sociais mais valorizados pelos colaboradores:

 

  • Possibilidade de teletrabalho

De entre os inúmeros desafios que se possam manifestar, o tempo que os colaboradores passam ao volante a caminho do local de trabalho e a situação de pandemia com a qual temos vindo a conviver nos últimos tempos representam duas das principais preocupações que assolam os profissionais dos diferentes setores de mercado.

Perante esta realidade, o colaborador dará preferência a propostas laborais que comtemplem os regimes de teletrabalho, contribuindo assim para um aumento da sua qualidade de vida. Deste modo, os funcionários poderão gerir o seu tempo de uma forma mais controlada, existindo a possibilidade de acederem a determinados serviços sem que o horário de funcionamento dos mesmos se sobreponha ao horário de trabalho, como é o caso das finanças e dos correios.

No entanto, também as entidades empregadoras lucram com este regime, uma vez que as despesas fixas associadas à manutenção diária do local de trabalho passam a apresentar um custo bastante reduzido, como é o caso da água e da luz.

 

  • Flexibilidade horária

Embora possa parecer um aspeto irrelevante, a verdade é que as gerações mais novas tendem a valorizar e muito propostas que apresentem alguma flexibilidade a nível de horários, essencial para a construção de uma carreira de sucesso.

Do ponto de vista empresarial, a implementação de uma carga horária ajustada às necessidades dos seus colaboradores traduz-se quase sempre num aumento geral dos níveis de produtividade, dado que os profissionais acabam por privilegiar a realização das suas tarefas diárias dentro daqueles que são os períodos de maior inspiração e criatividade.

Este é outro dos benefícios sociais que acarreta consigo uma relação direta entre o trabalho produzido no horário de expediente e a qualidade de vida associada a cada um dos seus colaboradores.

 

  • Seguro de saúde

Independentemente daquele que seja o nível de proteção disponibilizado pela entidade empregadora, o seguro de saúde é e sempre será um dos benefícios sociais mais valorizados pelos respetivos trabalhadores. O facto de este permitir o acesso a serviços de saúde especializados a preços bastante reduzidos, bem como toda a comodidade que os sistemas de saúde privados proporcionam aos cidadãos, levam a que o seguro de saúde seja um dos maiores fatores de decisão perante uma proposta de trabalho.

Como vantagens, o seguro de saúde oferece ainda a cobertura de despesas derivadas dos processos de hospitalização, sendo estas consideradas as mais dispendiosas a nível monetário, bem como consultas, análises, próteses, medicamentos e exames de diagnóstico.

Neste sentido, e para além dos benefícios associados à motivação e bem-estar dos seus colaboradores, as entidades empregadoras obtêm ainda incentivos fiscais, sendo que o montante gasto com os prémios dos seguros dos colaboradores pode ser deduzido no IRC, caso os benefícios estabelecidos cumpram um critério idêntico para todos os trabalhadores da empresa.

 

Em suma, torna-se simples reconhecer a importância que os benefícios sociais representam para os colaboradores, sendo que este é um dos principais pontos de partida para a criação de uma equipa movida por um objetivo comum, que passa por conquistar resultados cada vez melhores, tendo em vista aquelas que são as necessidades e expectativas da entidade empregadora.

Lembre-se sempre que nos que respeita à proteção dos seus colaboradores, a João Marques Seguros encontram presente para o ajudar naquilo que for necessário!

 

 


Scroll to Top